Voyeur          Peep-Hole          
Web Cam
          Tv          Artists          Atelier           Theory          News
          
          Collection          


JOANA CONSIGLIERI
22.07.05/04.09.05



C.33.2005
DVD/Vídeo, 12 min - 2005




“Mapa Corporal” é o renascimento de um corpo feminino, em que as dobras da pele são o mapa que sedimentariza os sinais do tempo, transmutando-se em rituais repetitivos. O gesto e a torção do corpo feminino caracterizam o estado do ser para o cosmo, para o fluxo do tempo, do movimento que parte da energia, do ritmo, da pulsação da respiração, para ausência do intervalo de espaço/tempo, para o nada. A procura da libertação da condição humana transcreve-se na própria repetição constante do movimento efémero de um corpo. Assim, a torção em virtude da qual a negação da identidade se dissolve, fazendo emergir a afirmação da diferença, é o próprio movimento do eterno retorno, ou seja, esse mesmo movimento de torção-conversão repete-se até ao infinito. Como diria mesmo Lucy R. Lippard: “Os rituais dos artistas modernos evocam rituais primitivos, especialmente os do ciclo agrário do nascimento, crescimento, sacrifício e renascimento do deus ano; o círculo da dança encorajando o sol e a lua a dar voltas ; as danças troianas da vida e da morte.”  


"Body  Map" is the renaissance of a feminine body, where the folds of the skin are the map that sedimentary the signals of the time, transmitted itself in repetitive rituals. The gesture and the twist of the feminine body characterize the state of the being for cosmos, for the flow of the time, the movement that has left of the energy, the rhythm, the pulsation of the breath, for absence of the interval of space/time, for the nothing.  The search of the release of the condition human being transcribes in the proper constant repetition of the movement ephemeral of a body.  Thus, the twist in virtue of which the negation of the identity if dissolves, making to emerge the affirmation of the difference, it is the proper movement of the perpetual return, or either, this exactly twist-conversion movement is happened again until the infinite o.  As Lucy R. Lippard would say exactly: "the rituals of the modern artists evoke primitive rituals, especially of the agrarian cycle of the birth, growth, sacrifice and renaissance of the god year;  the circle of the dance encouraging the sun and the moon to give returns;  the trojans dances of the life and the death."